É melhor ser otimista ou realista?

Otimismo é algo que nasce com a gente e faz parte daquilo que desejamos para nós próprios: o bem. Todos temos o desejo pelo bem, e desejamos que nos aconteçam sempre coisas boas na vida. Percorremos o tempo desejando as coisas boas, e procurando com a esperança de encontrar-los. Nós somos de fato (e cientificamente comprovado), mais otimistas que realistas, mesmo que a probabilidade de acontecer coisas ruins na vida ser bastante elevada. Todos temos tendência a ser otimistas em reação ao futuro, e isso ajuda bastante…

Somos, no entanto, confrontados várias vezes na vida, com a opção de sermos otimistas ou realistas. Essa decisão pode mudar completamente o resultado de determinado evento, e pode por último afetar também a nossa vida.
Ao analisar otimistas e realistas, reparou-se que otimistas conseguem quase sempre tudo que desejam, e parecem recuperar de problemas com maior agilidade e mais rapidez. Respostas e soluções parecem cair do céu, simplesmente porque otimistas esperam recebe-las…

Otimistas estão mais sujeitos a conseguir uma promoção na carreira e boas oportunidades, simplesmente porque optimistas são pessoas socialmente mais interessantes que pessoas realistas. São mais criativas, têm mais energia, têm sentido de humor, se expõem mais, arriscam mais e por consequência recebem mais.

 

Então e ser realista compensa?

Realistas são pessoas que acreditam fortemente que o segredo para a felicidade reside em ter expectativas baixas, assim recebem surpresas em vez de desilusões”.
Acho que pessoas que se mantém na real, e mantêm expectativas baixas querem evitar ser magoadas caso não atinjam determinado objetivo, ou caso algo não aconteça da maneira como planejaram. Dessa forma, nada perdem e nada muda, e caso aconteça algo de positivo fora dessa expectativa, será de louvar e serão mais felizes. Apesar de ser uma teoria muito boa, acontece que está completamente errada por 4 motivos:

  1. Pessoas com expectativas altas sentem-se sempre melhor
    Aconteça o que acontecer, se algo for um sucesso ou um fracasso, as pessoas com expectativas altas se sentem sempre melhor. Aquilo que sentimos quando acontece algo de positivo depende da maneira como a interpretamos, e quando alguém com expectativas altas atinge determinado objetivo ou produz bons resultados, atribui o mérito a si próprio e mantém as expectativas altas em relação a futuros eventos. Quando falham, não se culpam a elas próprias, simplesmente reconhecem que algo inesperado aconteceu e tentam fazer melhor numa próxima oportunidade.
    Quando um sujeito com expectativas baixas falha (o realista), atribui toda a culpa em si mesmo, e quando obtém êxito em algo, tem tendência a subestimar o seu valor acreditando que tal aconteceu apenas por sorte ou mero acaso.
    Como pudemos conferir, duas pessoas com diferentes níveis de otimismo interpretam e sentem eventos de maneira totalmente diferente, onde o otimista vê tudo com clareza e motivação, e o realista vê a situação de forma banal.
  2. Antecipação nos torna mais felizes
    Independentemente do resultado, o mero ato de antecipar nos torna mais felizes. Quando esperamos por algo positivo, o entusiasmo da espera e a antecipação do acontecimento torna o acontecimento em si mais especial. Isto porque temos o hábito de planejar o que vamos fazer quando acontecer esse evento, e isso nos mantém numa frequência positiva. Um breve exemplo disso é quando imaginamos o que vamos fazer quando ganharmos a loteria. Outro exemplo mais mensurável desta antecipação é o porquê das pessoas preferirem a sexta-feira ao domingo. É curioso porque a sexta-feira é um dia de trabalho, e o domingo é um dia de lazer, e pela lógica seria de presumir que as pessoas prefiram o domingo, mas de fato não preferem. Não porque gostam de trabalhar e porque odeiam passeios à beira mar e dias mais lentos (porque de fato gostam), mas quando questionados sobre qual o melhor dia da semana, as pessoas preferem em primeiro lugar o sábado, seguido da sexta, e por último o domingo, simplesmente porque a sexta-feira traz o entusiasmo da antecipação sobre o sábado. No domingo a única antecipação criada está relacionada com a semana de trabalho que têm pela frente.
  3. Otimismo produz resultados
    Ser otimista traz resultados positivos. A crença de que vamos vencer, a antecipação do acontecimento, e aquilo que podemos vir a ser, ter ou atingir, leva a que o otimismo seja um veículo para a verdadeira felicidade. Torna as pessoas menos suscetíveis de reagir a informações negativas e encarar a realidade de outra maneira.
  4. Otimismo altera a realidade
    Otimismo altera a realidade subjetiva porque altera a nossa percepção sobre os eventos e isso nos torna mais felizes, mas altera também a realidade vivida porque se auto-realiza através das leis universais como a lei da atração.

Como ser otimista

Otimistas no geral são pessoas que esperam mais da vida. Isso lhes confere mais prazer de viver e mais bem-estar, e é isto que todos na sua essência procuram, mas realistas são pessoas com uma ligeira depressão. Estão colocados algures entre o otimista e o pessimista, e não aproveitam o máximo da vida. Existem ainda as pessoas deprimidas que têm um nível de otimismo muito mais baixo e constroem e antecipam um futuro de eventos negativos, que por norma não chegam a ser tão maus como esses a imaginavam.

Não existe grande segredo para mudar a sua perspectiva sobre os eventos que acontecem na sua vida, mas é fundamental que reconheça em que nível se encontra neste momento. A mudança é um processo interno que pode ser alterado e trabalhado voluntariamente mas para fazer qualquer tipo de progresso, é necessário imaginar uma diferente realidade e acreditar que essa realidade é possível.


Gostou desse artigo? Por favor partilhe! :)